Dossier temático

Compostos de carbono

O que são? A sua importância

  
Pesquisa personalizada
facebook
twitter
google+
  

Compostos orgânicos ou compostos de carbono


O Diamante é um sólido covalente, constituído exclusivamente por átomos de carbono, ligados entre si através de ligações covalentes simples
 
Fig. 1 - Diamante lapidado 
O diamante é constituído exclusivamente
 por átomos de carbono, não sendo
 um composto orgânico
   A química orgânica é um ramo da química que estuda a estrutura, as propriedades, a composição, as reações, e a síntese de compostos orgânicos.
 
   Os compostos ou moléculas orgânicas são as substâncias químicas que contêm na sua estrutura Carbono e Hidrogénio, e muitas vezes com oxigénio, azoto, enxofre, fósforo, boro, halogénios e outros. Não são moléculas orgânicas os carbetos, carbonatos, bicarbonatos, cianetos, óxidos de carbono, assim como o carbono ou grafite (fig. 2), o diamante (fig. 1) e o fulereno.

As moléculas orgânicas podem ser:

  • Moléculas orgânicas naturais: São as sintetizadas pelos seres vivos, denominadas biomoléculas, que são estudadas pela bioquímica.
  • Moléculas orgânicas artificiais: São substâncias que não existem na natureza e têm sido fabricadas pelo homem, como os plásticos. A maioria dos compostos orgânicos puros são produzidos artificialmente.
A linha que divide as moléculas orgânicas das inorgânicas tem originado polémicas e historicamente tem sido arbitrária, porém, geralmente os compostos orgânicos apresentam o carbono ligado ao hidrogénio, e os compostos inorgânicos não. 
 
Portanto, todas as moléculas orgânicas contêm carbono, porém nem todas as moléculas que tem carbono, são moléculas orgânicas.

A etimologia da palavra "orgânico" significa que procede de "organos", relacionada com a vida, em oposição ao inorgânico que teria o significado de tudo que carece de vida.

O Carvão, tal como o Diamante, também é constituído apenas por átomos de carbono. A diferença entre ambos, reside no tipo de ligações existentes entre os átomos.
 
Fig. 2 - Carvão
Este composto é também constituído
 por átomos de carbono, mas não é
 um composto orgânicos

   Para os químicos antigos, as substâncias orgânicas eram provenientes de fontes animais ou vegetais, e as substâncias inorgânicas seriam aquelas de procedência mineral. Durante muitos anos acreditava-se que entre a química orgânica e a química inorgância existia uma barreira intransponível. No princípio do século XIX, o químico alemão Friedrich A. Wöhler conseguiu sintetizar a uréia, um produto orgânico, a partir de substâncias inorgânicas (o cianato de amónio), comprovando que tal divisão era totalmente artificial, algo que é completamente evidente na química moderna.

   Atualmente, o termo "orgânico" está sendo distorcido e utilizado de forma indevida para se referir a alimentos não industrializados (naturais) ou produtos biodegradáveis. Porém, existem diversos exemplos de produtos orgânicos que não são sequer comestíveis e nem mesmo biodegradáveis.

O Carbono

   O carbono (do latim carbo, carvão) é um elemento químico, representa-se por C, tem número atómico 6 (Tem 6 protões e 6 elétrões) e é sólido à temperatura ambiente.
 
   Dependendo das condições de formação pode ser encontrado na natureza em diversas formas alotrópicas, carbono amorfo e cristalino em forma de grafite ou diamante. Pertence ao grupo (ou família) 14.

É o pilar básico da química orgânica pois são conhecidos cerca de 10 milhões de compostos de carbono, estando presente em todas as formas de vida.

Diamante
Grafite ou carvão
Referências: